Protagonista de uma parceria inédita entre uma instituição de ensino superior e a indústria duas rodas para a fabricação de um ventilador pulmonar mecânico que irá ajudar no combate ao novo Coronavírus (COVID-19), a Universidade do Estado do Amazonas (UEA) apresentou nesta terça-feira (14/04), para o governador do Estado, Wilson Lima, os resultados da conclusão da primeira etapa do protótipo produzido por pesquisadores, médicos e engenheiros da UEA e da Honda.

Na oportunidade, o reitor da UEA, Cleinaldo Costa, destacou que este é um cenário novo, de integração com a universidade e a indústria que persistirá pelos próximos anos abrindo uma nova oportunidade no desenvolvimento de ciência aplicada em favor da sociedade e, principalmente, em favor da vida.

“Nós recebemos um chamamento do governador para que a UEA entrasse nesse cenário de combate ao COVID-19. E nesse momento, nós estamos apresentando uma resposta a comunidade de uma ação muito importante. Esse é o papel de uma universidade pública, de responder com qualidade junto com a indústria a oportunidade de produzir um ventilador mecânico com as qualidades e funcionalidades mais modernas que existem hoje no mercado”, disse Cleinaldo.

Já o governador avaliou de forma positiva os resultados apresentados nessa primeira dos testes. Wilson Lima enfatizou que está muito otimista com os próximos resultados e que acredita que esse ventilador será decisivo para salvar vidas. Além disso, o governador destacou que o desenvolvimento desta solução dará uma resposta não só para o Amazonas, mas para o Brasil e para o mundo, sobre a importância da indústria, da universidade e dos profissionais que estão no Amazonas.

“Treze dias de muito trabalho das equipes da UEA e da Honda e nós temos um protótipo que passa para uma segunda fase de testes em animais. Esse protótipo atende a todas as exigências da indústria, dos órgãos de controle. Essa é uma esperança para o povo do Amazonas, por que esse equipamento é fundamental para montagem das UTIs, sendo literalmente o pulmão daquelas pessoas que ficarão agravadas e precisarão de uma internação”, comentou Wilson.

O vice-presidente industrial da Honda, Júlio Koga, ressaltou que as equipes trabalharam arduamente para que, em menos de duas semanas, houvesse a anunciação da conclusão desta primeira etapa do projeto. Ele revela que o protótipo já está atendendo as funcionalidades básicas consideradas necessárias para o tratamento da COVID-19, superando assim todos os desafios da fabricação de um ventilador pulmonar pela indústria duas rodas.

“Através desse trabalho de cooperação nós formamos uma equipe multidisciplinar onde realizamos uma produção com bastante interação. Os médicos colocando as necessidades fisiológicas e os engenheiros as convertendo em um sistema mecânico. Teremos etapas a serem avançadas que são as digitalizações e a integração eletrônica desses controles para que facilite a utilização do ventilador para os profissionais de saúde”, explicou.

O professor e pesquisador da UEA, Walter Valenzuela, disse que os resultados foram muito mais além do que era esperado, levando em consideração todas as exigências da área médica e também do atual momento de combate ao COVID-19.

“Muitos parâmetros tinham que ser atingidos. Nossa equipe conseguiu superá-los todos. Atingimos o que os médicos solicitaram como parâmetros técnicos. Fomos muito além e queremos continuar nesse mesmo ritmo nos próximos testes”, concluiu.

Texto: ASCOM UEA
Foto: Gerson Freitas

Categorias: saúde

0 comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *