“Cada máscara produzida está salvando uma vida. E isto, nos faz ficar ainda mais firmes nesta missão”. A avaliação é da aluna do curso de Medicina, Tania Ramchandani ao informar que a Universidade do Estado do Amazonas (UEA) conquistou, nesta quarta-feira (14), a produção de mais de 5 mil protetores faciais em impressoras 3D em cerca de dez dias. Os protetores faciais são distribuídos gratuitamente aos profissionais de saúde que trabalham no combate ao Coronavírus (Covid-19).

Para Tania, a sensação é de contribuir de forma efetiva ao combate da pandemia. “É algo indescritível que enche de orgulho a cada um de nós da equipe. A alma do nosso trabalho são eles, sem a dedicação e a paixão investida por eles nada disso seria possível”, mostra-se orgulhosa a estudante.

Tania Ramchandani, o engenheiro mecânico e professor da EST/UEA, Aristides Rivera Torres e o discente do curso de engenharia elétrica da UEA, Ariel Amzalak Eremita, desenvolveram o projeto e apresentaram ao reitor da UEA, Cleinaldo Costa no dia 23 de março, após a UEA se colocar à disposição das autoridades de saúde do Amazonas para contribuir nas ações de combate ao Coronavírus.

Hoje, os protetores faciais são confeccionados por cerca de 20 pessoas entre professores e alunos dos cursos de Engenharia, Medicina e Direito na Escola Superior de Tecnologia (EST). No total, 20 impressoras 3D funcionam em regime de 24 horas na impressão de suportes complementares à máscara. “Nos últimos dias, em especial, recebemos a doação de mais 20 impressoras de uma empresa. Entendemos que com a inserção do molde plástico ao processo, a fase de impressão de itens esteja próxima do fim e, desta forma, o nosso foco passará a ser a higienização”, explica Ariel.

Tania agradece que a equipe tem recebido apoio de empresários e amigos com doação de alimentação. “Além do apoio do Sr. José Renato Satiro Santiago Jr., da Fundação Universitas de Estudos Amazônicos (FUEA)”. E reforça o pedido para que a população “não saia de casa”. “Entendemos que o momento é de reduzirmos a quantidade de pessoas contaminadas pelo vírus. Outra questão importante é estarmos atentos as orientações dadas pelas autoridades de saúde, principalmente no que diz respeito aos cuidados a serem tomadas”, explica.

A expectativa da equipe é produzir 10 mil protetores faciais que serão doados ao Governo do Estado do Amazonas.

Como surgiu o projeto?

Os protetores faciais foram idealizados pela Lazuz, startup dos alunos Tania e Ariel, em fase de incubação pela UEA. O projeto tem duas etapas: uma de manufatura aditiva e outra de higienização com intuito inicial de equipar os voluntários internos de Medicina.

“O projeto tomou proporções inimagináveis e a parceria com a UEA se faz essencial ao sucesso do projeto. A atuação sinérgica entre estudantes e professores é algo muito importante e certamente trará resultados muito relevantes para a sociedade amazonense”, explica Ariel Amzalak Eremita.

Como doar?

A campanha “UEA Saúde Solidária” está ativa para receber doações e ajudar a produzir equipamentos de proteção. Os equipamentos são máscaras, aventais e ventiladores para respiração e os mesmos serão doados aos hospitais, médicos e enfermeiros que estão no combate ao Coronavírus.

A doação é realizada via depósito no Banco do Brasil, Agência: 3563-7, Conta Corrente: 30132-9, CNPJ: 26.782.757/0001-78.

Mais informações podem ser obtidas pelos telefones: (92) 98431-2460 (Felipe Monteiro) e (92) 98405-5671(Daniel Abreu).

Texto: Ascom UEA


0 comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *